sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Dossiê ColorScreen: Pateta!

Continuando a série Dossiê ColorScreen, hoje vou falar de um dos meus personagens preferidos: Pateta. Além de muito engraçado, o considero dotado de um carisma enorme, muito maior que o do Mickey, por exemplo (e olha que, ao contrário de muita gente, eu não odeio o rato!). São 77 anos de história, então é claro que muita coisa ficou de fora, mas procurei os momentos mais importantes de sua carreira! Então, vamos lá!

Sua primeira aparição foi no curta animado "Mickey's Revue", de 1932. A história mostra um show de talentos protagonizado por Mickey, Minnie, Clarabela e Horácio (aliás, muita gente acha que a vaca Clarabela é namorada do Pateta, mas não, ela é par do cavalo Horácio). Na platéia do espetáculo, um Pateta com o visual um pouco diferente faz sua primeira aparição, com o nome de Dippy Daws, roubando a cena ao incomodar os espectadores do show com seu modo espalhafatoso de comer amendoins e sua peculiar risada! Assista:



Depois, o personagem foi aparecendo em curtas protagonizados por outros personagens Disney, formando o clássico trio, ao lado de Mickey e Donald. Muitos dos episódios dessa época são insuperáveis, e merecem um post próprio. Por enquanto, confiram "Clock Cleaners" (1937), inesquecível, onde o trio de amigos é contratado para limpar os relógios de uma igreja, com destaque para o Pateta, totalmente sem noção de nada, se pendurando em lugares super altos:



Ganhou seu nome definitivo em 1934, e cinco anos depois, seu primeiro papel de protagonista, em "Goofy and Wilbur", reprisado várias vezes na TV brasileira, onde Pateta é acompanhado por um grilo, durante uma pescaria. A imagem ao lado é o cartaz de divulgação da obra, que você pode assistir clicando aqui.






Mas, o salto para o estrelato definitivo foram duas séries de curtas animados. Uma foi a coletânea de curtas "How To...", aquela que todo mundo já viu, onde diversos aspectos do cotidiano são enfocados, através de uma narração marcante e, claro, da visão atrapalhada do personagem. Uma variedade enorme de temas foi abordada, de prática de diversas modalidades esportivas ou um dia na praia a coisas mais pesadas, como combate ao cigarro e violência nos esportes.



Assim como os curtas ao lado dos outros personagens, essa fase merece um post especial só sobre ela. Por enquanto, para esse post, escolhi o mais legal na minha opinião: "Motor Mania", de 1950. Nele, Pateta encarna Senhor Andante, um simpático sujeito que, ao dirigir seu carro, se torna uma fera, transformando-se em Senhor Volante. Relembre:



Após os anos 60, acabaram os curtas animados e Pateta fez sucesso principalmente nas histórias em quadrinhos. Um dos maiores destaques da trajetória do personagem é o Super Pateta, herói que ele encarnava, após comer um super amendoim, tirado de seu peculiar chapéu. Nessas histórias, Pateta tem um sobrinho, Gilberto, que ao contrário do tio, é super inteligente e dedicado aos estudos. Criado em 1965 nos EUA, a versão herói também fez muito sucesso nos gibis brasileiros.




Mas, em 1992, ele voltou com tudo, com "A Turma do Pateta". Aqui, o desenho fez muito sucesso, no programa "Disney Club" (SBT, 1997). Nele, Pateta é viúvo, lidando de um jeito muito atrapalhado com as dificuldades de se criar um filho adolescente, Max. O desenho rendeu dois filmes, "Pateta - O Filme" (1995) e "Pateta 2 - Radicalmente Pateta" (1999), além de um divertido jogo para Super Nintendo. Clique na imagem e relembre o desenho animado!


Em 2005, após 42 anos desde seu último curta animado, Pateta finalmente ganhou um novo desenho. Integrante da antiga série, "How to Hook Up Your Home Theater" ("Como Montar seu Home Theater"), foi exibido nos cinemas norte-americanos antes do filme "A Lenda do Tesouro Perdido - Livro dos Segredos". Você confere abaixo, em sua versão original (a versão dublada em português não está disponível na internet):



Para finalizar, algumas curiosidades e, logo depois, wallpapers do Pateta, para você usar no seu pc! É só clicar para ampliar:

-Muito se fala sobre o fato de Pateta e Pluto serem cachorros, porém só o segundo se comportar como um animal de estimação. Segundo a Disney, Dippy Dawg, a primeira versão do Pateta, foi criada para representar um ser humano, e Pluto já foi criado para ser um cachorro e agir como tal.

-Desde sua criação, Pateta já teve 07 diferentes dubladores, na versão norte-americana.

-O personagem também foi um dos protagonistas da série de jogos para videogame "Kingdon Hearts", na década de 2000.

-Em 1980, nas Olimpíadas de Moscou, foi o mascote da equipe olímpica francesa.



Após todos esses anos de existência, Pateta continua como um dos personagens preferidos do mundo Disney, conquistando a todos com seu jeito atrapalhado, ingênuo e muito bem humorado!

E você, é fã do Pateta? E qual outro personagem, série ou programa de tv você gostaria de ver em outro Dossiê ColorScreen? Comente! E não se esqueça, também siga o ColorScreen no Twitter!

6 comentários

Panda 19 de dezembro de 2009 13:03  

paulo! eu gostei do post, e me lembrou, que eu jogava Pateta e Max no nintendo snes, e sempre escolhia o pateta (apesar dele ser mais lerdo que o Max no jogo). E ontem eu assisti um especial de Natal da Disney "Era mais uma vez o Natal do Mickey" (ou algo assim, não me recordo do nome), e o Pateta não teve história, o Max teve, mas o Pateta nem apareceu direito. Só ontem eu descobri que o Pateta é pai do Max, e não amigo como eu achava, fiquei surpresa. Beijos, Sr paulo =*

Rovadoschi 21 de dezembro de 2009 20:19  

Muito bom, o Pateta marcou minha vida, no tempo do Disney Cruj, foi um dos meus idolos de criança, junto com a Jackie Petckovit. [GOSTOOOSA]

HAHAHA!

abraços, e parabéns pelo belissimo trabalho.

Paulo Almeida Prado 21 de dezembro de 2009 21:10  

panda, obrigado pelo comentário!

o jogo era mto legal msm, e sim, o pateta é pai do max! bjs

Paulo Almeida Prado 21 de dezembro de 2009 21:10  

rovadoschi, valeu pelo comentário, ahhahahahahaha

abs

Tranquilino27 25 de dezembro de 2009 19:44  

Paulo.Como sempre muito bom nos seus dossiês.

Eu sempre gostei mais do pateta do que dos outros personagens da Disney pois seus episódios sempre traziam algo para se pensar,filosoficamente falando,no consumismo exagerado,nos vícios,no ideal dos esportes...nos mostrando quanto nós somos "patetas" algumas vezes.

Abraços!

Paulo Almeida Prado 25 de dezembro de 2009 22:41  

Tranquilino, muito obrigado!

Pois é, vdd tudo isso que vc falou...volte sempre!

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Spain by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP