quarta-feira, 29 de julho de 2009

Dossiê ColorScreen: Mussum!

Nem parece, mas hoje faz 15 anos da morte de Antônio Carlos Bernardes Gomes, o Mussum. Considerado por muitos (inclusive eu) como o melhor comediante de "Os Trapalhões", Mussum sempre chamou a atenção pelo seu estilo descontraído, sorriso fácil, roupas coloridas (quem não se lembra dos seus chapéus espalhafatosos ou paletós verde e rosa?) e seu linguajar próprio, é claris, cacildis! Portanto, vamos conhecer um pouco sobre a vida daquele que marcou a vida de muitas gerações de brasileiros em mais um Dossiê Colorscreen!

Nascido em 1941, em uma família pobre, no Morro da Cachoeirinha, na capital carioca, Antônio Carlos teve diversas profissões antes de se popularizar como comediante. Tendo estudado nove anos num colégio interno, se formou ajustador mecânico, profissão que exerceu durante pouco tempo na vida. Mais tarde, se alistou à Força Aérea Brasileira, onde trilhou uma breve carreira, ao mesmo tempo em que começava a se dedicar a arte, participando do grupo musical Os Originais do Samba.


Tendo conquistado popularidade com a música, foi convidado a fazer pequenas participações em humorísticos na Rede Globo, época em que, reza a lenda, ganhou de Grande Otelo seu apelido (Mussum é uma espécie de peixe preto). Mas em 1969 viria a grande virada em sua vida, Antônio Carlos foi convidado a integrar um grupo de humor da TV Excelsior, que ainda era uma dupla, composta por Renato Aragão e Dedé Santana. Relutante, acaba cedendo ao convite devido à amizade com Dedé. Algum tempo depois, chega Zacarias e se formam "Os Trapalhões", maior grupo de humor da história da TV brasileira.

Daí pra frente, todo mundo ja sabe. Décadas no ar, dezenas de filmes, discos, produtos lançados, enfim, o maior sucesso do humor nacional por muitos anos. Mesmo com algum tom adulto em suas piadas (o foco sempre era esperteza, mulher e "mé"), Mussum conseguia cativar todo tipo de público, sendo amado por crianças e adultos de todo Brasil. O auge foi até 1990, quando Zacarias faleceu. Então, os outros três ainda continuaram, mas já sem a mesma vontade e espontaniedade, porém ainda fazendo um tipo de humor bem legal. Mas, o fim dessa trajetória aconteceu mesmo no dia 29 de julho de 1994. Após complicações em um transplante de coração, causadas pelo exagerado consumo de álcool, Mussum morreu, aos 53 anos.

Além da cachaça, que infelizmente tirou sua vida cedo demais, Mussum tinha outras paixões, como a escola de samba Mangueira (na qual era diretor de ala), futebol (sendo flamenguista doente) e, principalmente, a arte de fazer rir. Segundo Dedé Santana, Mussum era o único dos comediantes que não fazia um personagem, e sim mostrava sua essência nas telas, sem fazer o menor esforço para ser engraçado.


Hoje, 15 anos depois de sua partida, Mussum mostra sua força como ícone pop, aparecendo constantemente em camisetas, adesivos, vídeos na internet e muito mais, coisa que só acontece com as pessoas diferenciadas, que conseguiram alcançar um status maior do que o comum, o patamar de ser inesquecível. Por isso, nada melhor que terminar o artigo lembrando dele em sua melhor forma! Assista aí:



Essa é uma homenagem simples, mas sincera, valeu Mussum! Não se esqueça de comentar! E também siga o ColorScreen no Twitter!

10 comentários

Rafael 29 de julho de 2009 18:09  

Quando ele morreu eu tinha 7 anos, eu assistia os trapalhões na Globo quando era criança, eu não entendi totalmente as piadas mas gostava de ver! Quando maior percebi como o Mussum era engraçado, pra mim ele era o mais engraçado por causa das palhaçadas que ele fazia!

Paulo Almeida Prado 29 de julho de 2009 18:21  

pois é, mesmo as crianças ja curtiam ele...e depois de mais velho, vc percebe que ele era foda mesmo!

Larmey 31 de julho de 2009 00:17  

mussunzis era fera!!!

DonAtomix 20 de setembro de 2009 00:13  

Cacildis, que artigo legal. Ele morreu um dias antes do meu aniversário de 14 anos. Eu assistia muuuuuito os Trapalhões. Desnecessário dizer que o Mussum era meu favorito. Qui discansi em paizis!!

Paulo Almeida Prado 20 de setembro de 2009 14:20  

morreu mto cedo né, pena!

obrigado pelos comentários :D

Fabiano 28 de setembro de 2009 05:21  

ele usava roupas verde e rosa pra mostrar sua adoração a escola de samba "estação primeira de mangueira"

Paulo Almeida Prado 28 de setembro de 2009 06:05  

é vdd!

Anônimo 31 de agosto de 2010 00:32  

mussum Forevis!!!

muito bom!!!

Anônimo 10 de outubro de 2010 16:29  

Eramos 4 irmãos que bincávamos imitando Os Trapalhões.
Eu sempre representei o Mussum.

Muito bom post.

Mussum eterno, cacildis !!

Lester. 10/10/2010

Paulo Almeida Prado 10 de outubro de 2010 18:43  

Lester, que legal!

Deve ter sido uma boa época!

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Spain by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP