terça-feira, 3 de agosto de 2010

Dossiê ColorScreen: Pernalonga 70 Anos - parte 2!

Como você já deve saber, recentemente Pernalonga completou 70 anos de existência. E claro que o ColorScreen não poderia deixar de fazer uma homenagem a este personagem tão importante para a cultura pop mundial. Então, o coelho ganhou seu Dossiê, dividido em duas partes! Para ler a primeira parte, com as origens, influências na criação, primeiras décadas da carreira e muito mais, clique aqui! A seguir, a segunda parte do Dossiê ColorScreen: 70 anos de Pernalonga!

Após décadas de história, Pernalonga continuava no auge. Sua imagem continuou sendo muito utilizada em comerciais, jogos eletrônicos, histórias em quadrinhos e muitos, muitos produtos como bonecos, bichinhos de pelúcia, chaveiros, bonés, camisetas, cadernos, enfim, uma infinidade de lançamentos, em um nível que poucos personagens alcançariam. Sua importância era tamanha que o logo da Warner Bros. passou a levar a imagem do coelho anexada. Então, a partir do fim dos anos 80, o coelho voltaria a atacar nos cinemas!

Em 1988, aconteceria um encontro esperado há mais de cinco décadas pelos fãs de animação. No filme "Uma Cilada Para Roger Rabbit", o produtor Steven Spielberg conseguiu algo improvável: obter os direitos junto à Disney e à Warner Bros. para fazer o impensável, colocar Mickey Mouse contracenando com Pernalonga! Ambos, que foram os primeiros personagens animados a ter uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood, aparecem em uma cena, onde estão caindo de paraquedas, ao lado do personagem Eddie Valiant, vivido pelo ator Bob Hoskins. Além disso, há outra cena, onde os patos Donald e Patolino também contracenam. O filme é muito bom, para quem não conhece, procure assistir! Abaixo, a cena que entrou para a história:



Mesmo estando há um bom tempo sem estrelar um desenho próprio, o personagem continuava em evidência. No ano de 1990, voltou ao ar como coadjuvante de uma nova geração de personagens, em "Tiny Toon", onde era literalmente o mestre de novos personagens de humor, sendo treinados para se juntar aos Looney Tunes no panteão da comédia em animação. Pernalonga tinha pupilos como Perninha e Lilica, coelhos jovens que se inspiravam nas lições do professor veterano.

Alguns anos mais tarde, em 1996, Pernalonga estrelou "Space Jam - O Jogo do Século" ao lado do jogador de basquete Michael Jordan; o sucesso do filme ajudou ainda mais a consolidar a imagem do astro animado junto às novas gerações. Em 2003, uma nova investida no cinema, com "Looney Tunes: De Volta à Ação", onde o coelho e os outros personagens interagiam com atores, como o comediante Brendan Fraser. Infelizmente, este lançamento não alcançou nem o valor de produção (custou 80 milhões de dólares e rendeu só 68 milhões), o que, na época, sepultou futuros planos de cinema para o personagem. Abaixo, relembre o filme de 2003, vendo o trailer:



Outra honra conquistada pelo coelho foi o fato de ser o primeiro personagem de animação a aparecer em um selo do tradicional Serviço Postal dos EUA em uma decisão que desagradou alguns colecionadores, mas fez enorme sucesso, vendendo milhões de exemplares, e consagrando tal lançamento como um dos selos mais vendidos de toda a história. Ao lado você pode ver o design do selo, lançado em 1997 e disputado até hoje por afficionados pelos Looney Tunes.

Também nos anos 2000, o personagem estrelou outras produções para televisão. Em "Baby Looney Tunes" (2002), era retratado em uma versão bebê, ao lado dos outros personagens clássicos. Tal série durou três anos e fez um grande sucesso em termos de licenciamento e audiência. Já em "Lunáticos à Solta" (2005), as figuras clássicas da animação foram remodeladas para uma abordagem futurística (na verdade, os personagens deste desenho eram descendentes dos clássicos Looney Tunes; o plano original era usá-los, mas protestos de fãs mudaram esse conceito, e tais personagens se tornaram descendentes). Esta série não fez tanto sucesso, e durou apenas dois anos. Abaixo, confira as reinterpretações do coelho na versão infantil e futurista:


Há alguns meses, foi anunciada uma nova versão dos Looney Tunes, chamada "The Looney Tunes Show", em que Pernalonga e Patolino morarão juntos em uma casa, dividindo a vida com outros personagens clássicos. O traço dos personagens foi renovado e a abordagem promete ser um pouco diferente, um pouco mais moderna. O programa estréia ainda em 2010 no Cartoon Network dos EUA. Eu estou ansioso para ver o resultado disso, e na verdade, nem sei muito o que esperar, mas tomara que seja algo legal, bem feito e respeitoso com os desenhos clássicos! Veja o novo visual dos protagonistas:

Assim pudemos ver um pouco da trajetória de 70 anos do Pernalonga na cultura pop, contribuindo muito com a arte da animação e se posicionando como um dos personagens mais importantes de todos os tempos! É claro que muita coisa precisou ficar de fora, mas espero que você tenha gostado! Para mim, apesar de não ser meu personagem preferido, o coelho também é um dos meus favoritos, e merece todas as homenagens! E você, o que acha do Pernalonga?

Comente! E siga o ColorScreen no Twitter!

6 comentários

Britto 5 de agosto de 2010 21:55  

Já assisti Roger Rabbit e é realmente um filme muito bom, ainda mais porque oferece essa oportunidade de vermos personagens de diferentes estúdios contracenando... Sempre achei que houvesse uma rivalidade entre Mickey e Pernalonga, não sei porque, mas ainda pequeno essa ideia acabou, quando vi esse filme.

Sobre as versões "alternativas" de Pernalonga, só dá pra encarar o Baby Looney Tunes. E essa série nova que estão produzindo parece ser bem inferior à clássica!

Muito legal essa segunda parte!

Paulo Almeida Prado 6 de agosto de 2010 00:49  

Sim, o filme é bem legal, e na verdade era pra ter ainda mais personagens!

Não conseguiram a liberação de personagens dos estúdios MGM e Fleischer, o que traria a participação de por exemplo Tom & Jerry e Popeye, o que seria ainda mais legal!

Obrigado pelo comentário!

Sávio Christi 5 de novembro de 2010 10:48  

Eu nunca tinha entendido o porquê de Popeye e Tom e Jerry não aparecerem nesse filme, mas como não conseguiram a liberação de Tom e Jerry e conseguiram por ex. usar a bruxa do episódio "A Bruxa Voadora" (aliás: a Wikipédia tem a lista completa de personagens desse filme)?

Também há 3 personagens mencionadas e não-vistas: Picolino da Universal, o Esquilo Maluco da MGM e Dinky Doodle da Universal.

Da MGM, eu ainda senti falta do Urso Barney, até mesmo George e Junior, que são personagens bem menores e bem menos conhecidos aparecem!

Curioso e estranho isso, não é mesmo (mas enfim!)?

Os da MGM e Fleischer que aparecem são estes cá:

MGM

* Droopy
* Spike
* George e Júnior
* Esquilo Maluco (mencionado)
* Leão de "Slap Happy Lion"
* Polvo de "Half-Pint Pygmy"
* Bruxa de "The Flying Sorceress"

Paramount Pictures / Fleischer / Famous Studios

* Betty Boop
* Koko o Palhaço
* Joker
* Superman (cena cortada)

http://Pt.Wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_personagens_de_Who_Framed_Roger_Rabbit

Se bem que estão a rodar uma seqüência, veremos no que isso dará, não é verdade?

OBS.: Você escreveu o sobrenome do ator Brendan Fraser com S ao final, e uma dica: a palavra "personagem" é mais bem-utilizada no feminino, pois vem de "persona" em espanhol, italiano e latim, e quase todas as palavras acabadas em "agem" são femininas, pode crer?

Ademais, a mentora da Lilica em "As Aventuras de Tiny Toon" era a Doçura (Honey), parceira do Bosko, um Looney Tune antigaço, se bem que atualmente, acho que a Lola é quem é considerada sua mentora (da Lilica)...

E o título "The Looney Tunes Show" já havia sido também usado numa série feita em 2002, a Wikipédia traz também mais detalhes...

De resto, excelente matéria ou reportagem, meus parabéns, só falta citar alguns especiais de TV faltantes, como este aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cartoon_All-Stars_to_the_Rescue , pode crer?

Então, até mais!

Paulo Almeida Prado 5 de novembro de 2010 19:08  

Sávio,
obrigado pelo (bem completo) comentário!

Pois é, eu já sabia dessas particularidades do filme Roger Rabbit. Muito interessante isso, tomara mesmo que a sequência, se existir, fique legal!

E sim, a mentora da Lilica era a parceria do Bosko, em certas partes, mas popularmente era o Pernalonga mesmo, mais notadamente.

Obrigado pelas correções, já corrigi o sobrenome do ator. E sim, sei que o mais usual é falar "A personagem", independente do gênero. Porém não é errado falar "O personagem", por isso usei, mesmo não sendo tão comum.

Obrigado pela sugestão do Cartoon All Stars..., eu já tinha pensado em escrever sobre isso mesmo, quem sabe um dia!

Valeu pela visita, pelo comentário e continue sempre acessando o blog!
Abraços!

Sávio Christi 21 de maio de 2011 18:12  

Bom, de nada e abraços a você também, beleza?

Espero que "Em Uma Cilada Para Roger Rabbit 2" (já confirmado), eles possam colocar personagens como Tom e Jerry, Popeye e Gasparzinho...

Agora, li na Wikipédia que Disney e Warner firmaram um contrato que especificava que Mickey e Pernalonga teriam a mesma exata quantidade de tempo e falas em cena (se bem que Mickey aparece por um milésimo de tempo a mais do que Pernalonga), será que fizeram igual acordo para que Donald e Patolino atuassem também juntos?

O mais bacana e legal desses encontros é que eles são canônicos e oficiais, estou certo?

Paulo Almeida Prado 22 de maio de 2011 04:31  

Verdade, Sávio, tomara que se tiver uma continuação mesmo, coloquem mais personagens.

Ah, creio que pros patos também deve ter tido algo do tipo, mesmo que menos rígido.

E sim, pelo que sei, esses encontros são oficiais, tanto que foram autorizados mesmo.

Abraços

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Spain by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP