terça-feira, 27 de julho de 2010

Nostalgia: os 15 anos de Power Rangers - O Filme!

Amados por alguns, odiados por outros. Essa é uma boa maneira de definir os Power Rangers, um dos maiores fenômenos televisivos e da cultura pop dos anos 90. Através dos anos, os heróis quebraram vários recordes de audiência, faturamento e repercussão entre crianças de todo o mundo. E, claro, também atacaram no cinema. E é disso que vamos falar, relembrando os 15 anos de "Power Rangers: O Filme"!

Acredito que a maioria das pessoas sabe a origem dos personagens, mas não custa relembrar, rapidamente: no começo dos anos 90, o empresário Haim Sabam já era um negociante muito bem sucedido, na área de exportação de produtos televisivos para outros países. Ao fundar seu próprio estúdio, que levava seu nome, Saban resolveu inovar. Aproveitando a mania do tema "dinossauros" (muito em voga nesta época), adquiriu, junto à produtora japonesa Toei, os direitos da série Zyuranger, que abordava heróis inspirados por força de dinossauros mitológicos, para o continente americano e resolveu modificar o seriado para o gosto do público norte-americano. O elenco foi trocado, o enredo também, e só algumas cenas de luta, batalhas com monstros, robôs gigantes e efeitos especiais foram mantidas. Nascia assim os "Mighty Morphin Power Rangers"

Na série, cinco (e depois seis) jovens colegiais eram recrutados pela entidade milenar Zordon, para defender a terra da ameaça da maléfica vilã espacial Rita Repulsa. A produção estreou em 1993 nos EUA (pela FOX) e em 1995 no Brasil (Rede Globo), e como todo mundo já sabe, foi um dos grandes sucessos da década, tanto lá quanto aqui. Então, nada mais natural que a série dar origem a mais um dos inúmeros subprodutos possíveis: um filme para o cinema.

Lançado em junho de 1995 nos EUA (e no final do mesmo ano no Brasil), "Mighty Morphin Power Rangers: The Movie" tinha diversas diferenças em relação ao seriado. A mais notável era a ausência dos antigos rangers Amarela, Preto e Vermelho, devido a desentendimentos financeiros dos produtores da série com seus intérpretes (respectivamente: Trini/Thuy Trang, Zack/Walter Jones e Jason/Austin St. John). Os três papéis foram ocupados por novos rangers: Karan Ashley (Aisha, a nova ranger amarela), Johny Yong Bosch (Adam, o novo preto) e Steve Cardenas (Rocky, o novo vermelho). O problema é que, ao contrário dos EUA, no Brasil os antigos Rangers ainda estavam na ativa no seriado (complementando: como corrigiu o leitor Zé, nos comentários, a segunda temporada, com os novos rangers já tinha estreado, e era exibida simultaneamente com a primeira aqui no Brasil; para mais detalhes, leia os comentários desse post!). Então, quando o filme estreou por aqui, os fãs estranharam muito a troca. Eu me lembro que, mesmo sabendo da troca antes, através da revista "Herói", estranhei muito isso, quando vi o filme.

Outra diferença marcante do filme em relação ao seriado eram o novo vilão, Ivan Ooze (foto ao lado). O maligno rival de Zordon foi o principal antagonista do filme, deixando Rita Repulsa e Lord Zed em segundo plano no filme (eles aparecem muito pouco, e se tornam reféns de Ooze). Outros personagens novos apareceram (como Dulcéa, que treina os heróis na filosofia Ninjetti), além de Zordon (veja na figura abaixo), Alfa 5 e o Centro de Controle terem ganhado novos visuais. Por falar nisso, os uniformes dos seis Power Rangers também ganharam novos recursos, sendo transformados em uma espécie de armadura metálica, com seus capacetes repletos de novas funções (como lanterna e visão infravermelha, veja uma foto no 3º parágrafo do texto!). E os heróis também receberam um uniforme no estilo ninja, juntamente com algumas armas novas, nunca vistas anteriormente.

Além disso, os robôs dos heróis foram produzidos via computação gráfica (na série, as imagens japonsesas mostravam tais personagens através de fantasias vestidas por atores em meio a maquetes). E como a série era gravada nos Estados Unidos e o filme foi feito na Austrália, a cidade de Alameda dos Anjos em sua versão cinematográfica não tinha nada a ver com sua versão televisiva.

Para relembrar o filme, nada melhor que ver seu trailer! Infelizmente, não encontrei a versão dublada, por isso abaixo segue a versão original:



Apesar de não ter um orçamento alto para os padrões de Hollywood, custando 15 milhões de dólares, a produção deu um bom lucro, alcançando mais de quatro vezes o seu valor de produção (a arrecadação foi de 66 milhões de dólares). Ah, e claro, mesmo sendo de relativamente baixo orçamento, o filme custou infinitamente mais que os episódios da série, mas mesmo assim deu muito lucro, não só em bilheteria como também em produtos licenciados, como jogos eletrônicos, bonecos, roupas, gibis e muito mais (ao lado, veja a capa do jogo do filme para Super Nintendo). Depois disto, a história dos personagens continuou por mais várias temporadas e deu origem a um segundo filme, mas isso já é outra história.

Abaixo, um outro vídeo que vale a pena incluir na postagem: um especial feito na época, mostrando alguns segredos da produção, imagens de bastidores, entrevistas com o elenco e muito mais (novamente, o problema de legendas se repete, infelizmente não existe versão em português). Imperdível:



Para mim, é bem legal relembrar este filme. Na época, eu era muito fã dos heróis, tinha bonecos, assistia tudo relativo à série e etc (e confesso, ainda gosto das primeiras temporadas). Quando soube que os Power Rangers iriam para os cinemas, fiquei muito feliz, esperei com muita ansiedade o filme (lembre-se: naquela época, sem internet, só ficávamos sabendo das estréias semanas ou dias antes disto acontecer, por comerciais na TV ou matérias de revistas). E saí satisfeito do cinema. Apesar de não ser uma obra prima da sétima arte, acho o filme bem divertido para o público alvo da série! E você, gostava dos Power Rangers? Assistiu o filme?

Não deixe de participar, comentando e seguindo o ColorScreen no Twitter!

20 comentários

Pastor 28 de julho de 2010 00:11  

Mais um conteúdo épico que eu só acho Aqui *_*

Paulo Almeida Prado 28 de julho de 2010 00:43  

Pastor, muito obrigado!!!

Abraços!

Germano Dutra Jr 28 de julho de 2010 13:05  

Meu Deus! Eu era muito fã de Power Rangers! Assistia na TV todo dia, sem falta, tinha bonecos, lancheira e até esse jogo do SuperNintendo! Adorava! As temporadas atuais ficaram sem graça, perderam o "brilho" como dos anos 90.

Paulo Almeida Prado 28 de julho de 2010 14:07  

Germano, concordo com você!

28 de julho de 2010 18:51  

Ow, Paulo, se você me permite duas correções no texto: Power Rangers foi lançado no Brasil não em 1994, mas em janeiro de 1995, logo na primeira semana, estreando como série nova da safra 95 da Rede Globo. Em 1994 apareceram no Brasil alguns brinquedos, jogos pirateados e outras mercadorias de camelô com a marca da série, o que se supôs ser uma nova série super sentai japonesa que iria estrear na Manchete, o que de fato não houve.

Outra correção é quanto ao filme: quando ele estreou, a segunda temporada, com os novos rangers, tinha estreado sim no Brasil. Tanto que a Fox Filmes do Brasil teve que atrasar em dois meses a estreia do filme para que a Globo conseguisse lançar no ar os episódios mais novos. Desta maneira, o filme dos Power Rangers, que deveria ter sido lançado em julho de 95, foi adiado para outubro do mesmo ano, ao passo que a Globo estreou às pressas a nova temporada em meados de agosto.

O que aconteceu foi que a Globo fez uma lambança do caramba com a estreia dessa segunda temporada. Na época, ela chegou a exibir, no mesmo bloco final da TV Colosso, a primeira temporada, a segunda e também VR Troopers. O problema é que esse bloco final geralmente era cortado pela programação regional, não sendo exibido em rede nacional, o que causou que alguns episódios dessa segunda temporada estreassem somente para algumas praças. Passadas algumas semanas, a Globo acabou corrigindo esse erro.

Falou, cara, abraço, inté a próxima!

P.S.: ow, te adicionei no MSN, entra algum dia pr'eu te passar as coisas do Lobo Pateta!

Paulo Almeida Prado 28 de julho de 2010 19:26  

Zé, muito obrigado pelas correções!

Eu já dei uma editada no texto, corrigi as informações! Realmente, eu não me lembrava disso tudo, valeu mesmo!

Abraços!

Gafanhoto 29 de julho de 2010 11:39  

Perfeito, apesar de muitos tokufãs odiarem Power Rangers acho que é a unica maneira de termos os tokus em tv aberta.
Esse filme é muito show, post mais que perfeito.

Abraços

www.senpuu.com.br

Paulo Almeida Prado 29 de julho de 2010 15:52  

Gafanhoto, pois é!

Eu não gosto das temporadas mais recentes, mas gosto das primeiras ainda, sempre achei bem legal!

Obrigado pelos elogios, abraços!

Jaum Godoy 10 de agosto de 2010 20:31  

Caraca, que post bacana! PR marcou pra caramba minha infância e eu queria muito ler algo sobre a série e sobre o filme, que eu adorava!!!
Parabéns cara, o blog sempre muito bom!

Paulo Almeida Prado 10 de agosto de 2010 23:18  

Opa, muito obrigado, Jaum!

Abraços!

Perlato do Zona Nerd 26 de agosto de 2010 10:41  

Adoro o blog, mas nunca comentei. Em meu blog eu tenho uma coluna que eu falou de TV, seu blog é bacana pois só fala disso..é muito bom!

Se der tempo, conheça lá: http://www.zonanerd.com.br/category/tvciado/


Sobre o post: Esse filme foi ótimo e eu gosto de rever até hoje. E com ele mantenho minha opinião geral. Os japoneses criaram o tokusatsu, mas foram os americanos que o compraram, reciclaram e apresetaram ao mundo. Quando os americanos pegar para fazer esse filme, a diferença mais marcante para mim foram as roupas como armaduras e os zords de CG.

Sempre vejo esse filme quando há chance!

Abraço!

Paulo Almeida Prado 27 de agosto de 2010 20:25  

Obrigado pela visita e pelo comentário!

Abraços!

Anônimo 9 de outubro de 2010 00:49  

Nao consigo gostar de Power Rangers. Sou da geraçao do super sentai original (changeman, flashman, maskman, goggle v)
Ao contrário dos americanos nós nunca tivemos problemas com heróis japoneses salvando o mundo. Pena que a gente tenha que engolir a adaptaçao e nao mais os originais. Com tv aberta, tv a cabo acho que há espaço pras 2 produçoes, a japonesa e a americana.
Nao fosse o design das roupas, robôs e (alguns) monstros o filme de Power Rangers seria 100% original.
Mas na série eles nao conseguem fazer o que os japoneses dominam há muitos anos.

Paulo Almeida Prado 9 de outubro de 2010 18:05  

Anônimo,

eu gosto dos Power Rangers "originais" (as primeiras temporadas), tanto quanto gosto dos sentais. Acho que tem sim como gostar de ambos!

Obrigado pelo comentário, abraços!

Anônimo 10 de outubro de 2010 12:54  

Só gostei dos "primeiros" Power Rangers, mas sempre fui fã dos Tokusatsus mesmo =] Jiraya, Jaspion, Esquadrão Winspector, Cyber Cops...Eram meus preferidos *-*
Tinha tbm de tudo, album de figurinhas, bonecos, posters...XD Gosto até hj, e quero MATAR quem deu todos meus brinquedos embora!! ¬¬
Procurei varios desses brinquedos dos anos 90 no Ebay e achei alguns =] Quando der vou comprar e começar minha coleção denovo ^^

Tiago Paixão 10 de outubro de 2010 16:06  

Cópia barata do japoneses. Power Ranger é muito ruim.

Paulo Almeida Prado 10 de outubro de 2010 18:42  

Anônimo, muito legal!

Comprar brinquedos no ebay é uma boa idéia!

Abraços!

Paulo Almeida Prado 10 de outubro de 2010 18:42  

Tiago,

eu gosto das primeiras temporadas de Power Rangers, o resto não.

Abraços!

Anônimo 10 de outubro de 2010 20:04  

Putz velho , esse filme , na época q eu era criança era emocionante , eu ficava pirado no filme ...

Paulo Almeida Prado 10 de outubro de 2010 20:54  

Anônimo, bons tempos!

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Spain by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP