segunda-feira, 30 de julho de 2012

Playcenter: reviva as emoções pela última vez!

Durante muitos e muitos anos, havia um lugar no qual a diversão nunca acabaria. Sonho de crianças, adolescentes e adultos, este local seria o espaço definitivo para os bons momentos, um recinto no qual a infância seria resgatada através de muito riso e felicidade. Porém, o passaporte da alegria expirou. Com o fim do mais marcante parque da história de nosso país, fica aqui a saudade. Volte aos bons tempos com a nossa homenagem ao Playcenter!

A idéia de trazer o empreendimento para a cidade de São Paulo surgiu no início dos anos 70, quando um grupo de empresários constatou a carência deste setor. Então, em 27 de julho de 1973, era inaugurado o espaço, que obteria sucesso imediato, se tornando uma das maiores atrações da capital paulista e recebendo visitantes de todos os estados brasileiros e também de países vizinhos.

Nos anos 80, o parque começou a investir em novidades, como brinquedos cada vez mais modernos e radicais, muitos dos quais chegavam ao Brasil pela primeira vez. No final da década, surgia o evento que seria marcante para milhões de visitantes: as famosas Noites do Terror, período no qual o recinto era decorado com tal tema e dominado por monstros e personagens clássicos do horror. Este seria o auge da atração, virando sinônimo de diversão familiar e sonho de férias das crianças de todo o Brasil.

Podemos citar, como mais lembrados pelos fãs, os seguintes brinquedos/atrações: Looping Star, Barca Viking, Boomerang, Castelo dos Horrores, Evolution, Monga - A Mulher Gorila, Turbo Drop, Colosso, Splash e Tornado, entre muitos outros, além de shows com os principais artistas infanto-juvenis (só para citar dois ícones: Bozo e Menudo foram responsáveis por algumas das maiores lotações da história do recinto).

Nos anos 90, o espaço tentou se reinventar, aplicando conceitos educativos a algumas atrações, o que começaria a descaracterizar o parque. Nos anos 2000, após diversas crises, o empreendimento teve investimentos pífios, perdendo muitos de seus principais brinquedos e boa parte de seu terreno, o que acabou espantando o, até então constante, público visitante.

Sem conseguir sair da crise, o Playcenter acaba de se despedir do público, tendo fechado suas portas no último domingo. Contando com promessas de voltar em alguns anos, remodelado e voltado para as crianças de idade pré-escolar, sem brinquedos radicais e atrações emocionantes, o parque marcou época e cativou milhões de crianças e adultos de todas as partes do país.

Mas não vamos desanimar! A seguir, uma surpresa para você! O vídeo que você verá na sequência é um retrato da época de ouro do Playcenter, quando o lugar contava com inúmeras atrações marcantes, como o show do golfinho Flipper e baleias, ao melhor estilo Sea World. O mini documentário institucional retrata um dia típico da empresa; a peça foi produzida em 1986 e era distribuída com o VHS da animação "Turma da Mônica: A Princesa e o Robô".

Viaje no tempo e se emocione:



Como sou um entusiasta do mercado de diversão e espetáculos, acho uma pena o destino do parque. Fiquei realmente triste com este fato e, na minha opinião, São Paulo (e o Brasil todo) perde um ícone indelével de nossas memórias.

E você? Quais são suas memórias do Playcenter? Compartilhe, nos comentários e também em nosso espaço no Facebook! Para acessar, clique aqui ou no banner abaixo:

13 comentários

nando work 4 de agosto de 2012 10:24  

Eu tenho muitas lembras boas do Playcenter umas delas eu andei de mão dada o dia todo com minha primeira namora da !!!! Boa época !!!

nando work 4 de agosto de 2012 10:24  

Eu tenho muitas lembras boas do Playcenter umas delas eu andei de mão dada o dia todo com minha primeira namora da !!!! Boa época !!!

Anônimo 4 de agosto de 2012 17:31  

Não, isso não!!. O sonho não pode acabar!. Que os políticos e a sociedade paulistana reflitam e pensem numa maneira de salvar esse ícone que marcou várias gerações. A vida não pode ser só de trabalho e aborrecimentos. Quantas pessoas cresceram e posteriormente também levaram seus filhos ao PLAYCENTER. Um mundo de sonho em meio a selva de pedra de São Paulo. Um oásis de alegria e diversão, dando uma pausa na agitação de uma grande metrópole. Que Deus abençoe aos dirigentes desse parque e os ilumine para que possam sair dessa crise e num futuro próximo reabri-lo, mais moderno, assegurando seus traços mais marcantes e trazer de volta a alegria para as antigas e as novas gerações. Prefiro ver o congresso fechado(antro de tristeza ao país), do que o Playcenter, símbolo de alegria. Boa sorte à todos dirigentes e funcionários.

real 4 de agosto de 2012 18:51  

Que legal esse video me lembrou quando morava em São Paulo, tinha 05 anos quando fui pela 1ª vez, hoje tenho 40 anos,o parque era tão lotado que só consegui ir naqueles carrinhos suspensos que passavam por sobre todo o parque , todas as crianças tinham que pegar uma fila pra tirar o R.G do parque eu tenho a carteirinha de identificação até hoje...na saida nós ganhamos aqueles pirulitos com a forma do slogan do parque...que saudades....

Lilian 4 de agosto de 2012 21:52  

Foi o primeiro grande parque que frequentei na minha vida, adorava. Vai fazer muita falta.

Paulo Almeida Prado 5 de agosto de 2012 19:07  

Nando work,

obrigado pelo comentário,
abraços

Paulo Almeida Prado 5 de agosto de 2012 19:08  

Anônimo,

pois é, eu também acho triste. Os diretores do parque anunciaram que pensam em um novo enfoque para o Playcenter, mas sem grandes brinquedos, voltado para o público infantil, somente com atrações simples. O que eu acho uma pena.

Obrigado pelo comentário,
abraços

Paulo Almeida Prado 5 de agosto de 2012 19:08  

Real

boas lembranças!

Obrigado pelo comentário,
abraços

Paulo Almeida Prado 5 de agosto de 2012 19:09  

Lilian,

pois é!

Obrigado pelo comentário,
abraços

Rafael Kaen 5 de agosto de 2012 20:31  

Eu fui uma vez e foi meu primeiro parque grande, cheguei a ir umas vezes em um pequeno que vinha aqui em Jundiaí, o Playcenter fui em 1998 (5ª série, excursão de escola feita pela professora de Geografia) e gostei, uma pena o parque fechar por conta de má administração!

Paulo Almeida Prado 5 de agosto de 2012 20:42  

Rafael,

também acho lastimável.

Obrigado pela visita,
abraços

Anônimo 18 de agosto de 2012 10:13  

sou apulistano mas saí de sp aos 11 anos de idade, em 78. me lembro d palycenter, passva em frente a ele nao cheguei a ir, meus irmaos foram...me lembro do king kong, qdo do lançamento do filme, no Playcenter!

Paulo Almeida Prado 21 de agosto de 2012 20:09  

Anônimo,

obrigado pelo comentário,
abraços

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Spain by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP