quinta-feira, 15 de abril de 2010

Top: os bonecos mais marcantes da TV Brasileira!

Um dos recursos mais utilizados por programas, infantis ou não, para atrair toda camada de público, incluindo as crianças, é a participação de bonecos, interagindo com os apresentadores e quase sempre roubando a cena. Inserir um personagem carismático é uma boa maneira de conquistar mais espaço na mídia e chamar atenção para qualquer tipo de programa!

Por isso, preparei mais um TOP Colorscreen! Vamos conhecer alguns dos bonecos mais marcantes da história da TV brasileira, contando um pouco sobre cada personagem. Resolvi não citar personagens incorporados por pessoas fantasiadas, como o Garibaldo (Vila Sésamo) ou o Fofão, até porque isso pode se tornar um ranking a parte! Também não citei personagens da "TV Colosso", pelo mesmo motivo, e também porque o programa merece um post especial!

Então, vamos lá (os itens estão organizados aleatoriamente, sem ordem de importância):

Júlio: Manipulado e dublado por Fernando Gomes, um dos maiores manipuladores brasileiros (responsável também pelo Gato Pintado, do "Castelo Rá-Tim-Bum", o Xis do "X-Tudo" e o Garibaldo, da versão atual de "Vila Sésamo", entre outros) o menino Júlio foi criado em 1989, na TV Cultura. Surgiu no especial "Um Banho de Aventuras", que depois foi adaptado como novelinha no Rá-Tim-Bum" (lembram? é aquela série onde o Júlio procura seu leãozinho de pelúcia Léo, com a clássica música "Cadê o Léo"). Em 1996, o personagem foi ressucitado no programa "Cocoricó", que se tornou um dos maiores sucessos da história da emissora e segue até hoje com pique total (atualmente, o manipulador de Júlio também dirige o programa).

Kinho: Mais desconhecido desta lista, o macaco Kinho é uma criação do artista plástico Emerson Taborda. Teve certo destaque ao participar da "Escolinha do Barulho"(Record, 1999) onde interagia com os alunos e professores, fazendo piadas. Em 2003, voltou a aparecer, no programa "Viva Ação" (RedeTV! e Gazeta). O mais inusitado: esse programa era apresentado pelo Comandante Hamilton, piloto de helicóptero que já teve passagens pelos programas do "Gugu" e também pelo "Cidade Alerta" e etc. Nessa última aparição, o macaco era parceiro do piloto, na apresentação de gincanas e reportagens.

Xaropinho: A melhor palavra pra definir o personagem deve ser "fenômeno". Criado por Eduardo Mascarenhas, artista plástico, manipulador, pregador evangélico (!!!) e etc, para ser o alívio cômico do "Ratinho Livre" (Record, 1998). O programa tinha perdido as "atrações" Rodolfo e ET, e precisava de algo novo, para atrair um público mais jovem. Assim como o apresentador Ratinho, o boneco virou um enorme sucesso, sendo licenciado para diversos produtos (só em bonecos, o personagem vendeu 2 milhões de unidades!!!). Ao longo dos anos, o personagem ganhou mais espaço, um primo, o boneco Tunico, e se tornou uma das marcas registradas dos programas do Ratinho. Para ver uma foto do criador e manipulador do boneco, clique aqui.

Louro José: Em 1997, Ana Maria Braga, então apresentadora do "Note e Anote", na Record, estava tentando criar novas atrações para seu programa, quando pensou em algo para atrair o público infantil, um boneco com o qual pudesse interagir. Inspirado em seu animal de estimação, um papagaio com o mesmo nome, criou o Louro José. No começo, o boneco não tinha personalidade definida, até ser assumido pelo então assistente de produção Tom Veiga (que nunca mostrou seu rosto na mídia). Veiga criou a identidade e também a voz do boneco, que faz sucesso até hoje, com seu jeito piadista, louco pra roubar a cena. Hoje na Globo, diversos produtos do papagaio já foram licenciados, sendo sucesso de vendas perante o público infantil.

Topo Gigio: Criado nos anos 50, na Itália. Sempre acompanhado de um apresentador, que faz as vezes de mestre de cerimônia, já apareceu, entre outros, na Argentina, no México, em Portugal e nos EUA (no famoso "Ed Sullivan Show"). No Brasil, o boneco fez enorme sucesso ao participar de vários programas, principalmente ao lado do humorista Agildo Ribeiro, nas décadas de 60/70/80, na Globo e na Band. Ainda continua na ativa em seu país de origem, participando anualmente do tradicional concurso de músicas natalinas "Zecchino d'Oro". Em 2000, a Globo tentou negociar o uso do personagem no "Zorra Total", mas a idéia não foi pra frente, devido aos custos altos de licenciamento. Uma curiosidade, sabem quem já foi parceiro de Topo Gigio no México? Roberto Gomes Bolaños, vulgo Chaves! Pois é! No papel de Doutor Chapatin, o mexicano interagiu com o rato em um episódio de 1979, inédito no Brasil! Para encerrar o post, fique com o vídeo do encontro entre os dois ícones:



Analisando os bonecos que fazem parte da lista, eu gosto muito do humor e do carisma do Louro José e do Xaropinho, e também do vínculo que o Júlio conseguiu estabelecer com seu público, as crianças, através dos anos! E você, qual seu preferido? Se lembra de algum outro boneco que merece aparecer em um novo post?

Comente! E não deixe de visitar o ColorScreen no Twitter!

11 comentários

Stéfani 15 de abril de 2010 20:06  

Conheci o Júlio ontem!\o visitamos a tv cultura e vimos um pouco da gravação do cocoricó...aushuahsuahsuahsuahushaushau
bjos

Paulo Almeida Prado 15 de abril de 2010 20:22  

Ah, que legal! Quando eu fui lá (tbm fui com a UNIMEP! huahuahuuha), não vi os bonecos, não tavam gravando!

Valeu pelo comentário, bjos Stéfani!

Jonatas 16 de abril de 2010 08:03  

" - No me gustas escuchar a los animales!
- A mi si, dijame un tanto!"

Hahuahauhahuauhuhauhuhuhauhauau. Bolaños forever!

Daniel 16 de abril de 2010 16:26  

Cara, mto legal esse post. Eu lembro do Kiko, vagamente. Mas Júlio com certeza é o melhor da lista (por isso é o primeiro, foi seu subconsciente :P)
Vou twitter esse post.

Hamilton 16 de abril de 2010 19:22  

Que legal esse post!

Só faltaram o Guinho, o amiguinho da Palmirinha e o Moderninho, aquele boneco chato do Xou da Xuxa.

abraço!

Jonatas 17 de abril de 2010 19:17  

Há também os bonecos do Castelo Rá-tim-bum, mas como são muitos, caberia talvez um post à parte.

Anônimo 23 de abril de 2010 10:39  

e o bambaleão do bambalalão? o Dom provolone, o queijo mafioso do bambalalão tambem....
saudades.

Xingoaoi 4 de maio de 2010 20:03  

Esqueceram dos bonecos da TV Colosso, Gilmar, Jaca Paladium, Roberval o ladrão de chocolate...

Paulo Almeida Prado 4 de maio de 2010 21:50  

obrigado a todos os comentários!

xingoaoi, não esqueci! no 2º parágrafo do post eu explico pq não citei os bonecos da tv colosso, releia lá! :D

Tranquilino27 23 de julho de 2010 23:58  

Eita Paulo,Legal.

O Xaropinho é antológico e o release comic por execelência,pois o programa do Ratinho na Record era perito em mostrar bizarrices do mundo cão como nenhum outro.

Nunca gostei do louro José por que sempre achei que o Tom Veiga pisava na bola com suas próprias piadas,dando um tiro no próprio pé várias vezes,deixando a tia da Ana Maria constrangida.

Faltou muitos outros,mas o artigo tá bom,como sempre:)

Paulo Almeida Prado 24 de julho de 2010 16:00  

Obrigado pelo comentário, Tranquilino27!

Abraços

Related Posts with Thumbnails

  © Free Blogger Templates Spain by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP